apresentacao-reciclagem-jipa

Elaboração de Plano Estadual de Resíduos Sólidos acontece sexta-feira na Câmara dos Vereadores de Ji-Paraná

Share Button

apresentacao-reciclagem-jipa Enquanto a população mundial busca e implanta mecanismos para preservação do meio ambiente, o tema será amplamente explorado na manhã de sexta-feira (14) em uma oficina a ser realizada na Câmara Municipal de Ji-Paraná. A participação dos interessados é gratuita, especialmente aos ligados diretamente às questões ambientais.

O objetivo da oficina é pontuar o Plano Estadual de Resíduos Sólidos que está em construção pelo governo estadual por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam). A população do Sul de Rondônia já se manifestou durante a oficina realizada em Vilhena, na terça-feira (11). Depois de Ji-Paraná, os técnicos da Sedam promovem outra edição da oficina em Porto Velho, no dia 17, no Rondon Palace Hotel.

Ji-Paraná já conta com experiências exitosas na preservação ambiental, mas precisa avançar mais. Na semana passada foi lançado o projeto Recicla-Jipa, uma iniciativa para promover educação ambiental e ampliar a conscientização popular acerca da importância de tratar com mais responsabilidade os resíduos gerados e a coleta seletiva na cidade.

Na ocasião foi criado um Ecoponto de coleta e recolhido três toneladas de lixo eletrônico em apenas um dia. O Ecoponto é permanente e está disponível para receber material reciclável nas imediações do feirão do produtor.

Dados da Recicla-Jipa revelam que a cidade produz 26.400 toneladas de lixo por ano e apenas 3% é reciclado e o equivalente a R$ 5 milhões em materiais recicláveis são enterrados no aterro controlado. “As potencialidades são do tamanho de Ji-Paraná, já que cerca de 40% dos resíduos gerados pela população poderiam ser reciclados, e isso ainda não acontece”, alertou Vilton Sanchotene, um dos membros do Recicla-Jipa.

Outra iniciativa eficaz na cidade é a coleta doméstica de eletroeletrônicos inservíveis. Por meio de agendamento, a Coocamarji – uma cooperativa de catadores – envia um veículo ao endereço para a remoção e destinação correta de rádios, televisores, notebooks, geladeiras, dentre outros.

Esse lixo é transportado ao galpão da cooperativa, localizado no aterro controlado, com a finalidade de reciclagem. Esses tipos de aparelhos eram desprezados em terrenos baldios, às margens de ruas, estradas e até em leitos de rios e lagoas. A mesma cooperativa é responsável pelo envio de 50 toneladas de papeis recicláveis a uma indústria de papel higiênico no interior do Paraná.

O gestor ambiental Gilson Prates é um dos colaboradores na mobilização popular para a realização da oficina da Sedam em Ji-Paraná. Ele explica que ações efetivas de cuidados ambientais são importantes porque se revertem em saúde pública. “O lixo bem separado e acomodado, por exemplo, tem destinação mais correta evitando a proliferação de doenças”, diz Prates.
Outras ações são realizadas regularmente por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. A pasta municipal coordenou vários eventos na semana do meio ambiente e atua com rigidez nos casos em desacordo com as legislações ambientais.

 

Por: Paulo Sérgio/Secom
Esporteenoticia.com

 

Commentarios


Este Post Foi Útil:

0 votes, 0 avg. rating

wellington gomes - .

Share Button

Jornalista

Commentarios