pirarara-amazonas

Pescador da cidade de Carauari pega uma pirarara incomum de 1,50 metros de 80 quilos, no Rio Madeira

Share Button

pirarara-amazonas Acostumado a ver peixe de todo tipo e tamanho na Manaus Moderna, como é chamado o mercado de peixes de Manaus, o peixeiro Gilberto Cabral de Andrade levou um susto quando abriu um aplicativo de mensagens no celular no último domingo (16/12), recebeu, de um primo que mora na cidade de Carauari, a 6 dias de barco da capital do Amazonas, a imagem de uma pirarara pescada com cerca de 1,50 m e 80 quilos. (Só agora a imagem ganhou mais destaque).

“É muito raro achar uma pirarara com esse tamanho”, diz Gilberto, mais habituado a tambaquis, piranhas e aos imensos pirarucus que costuma limpar e vender no mercado.

“Na Moderna recebemos pirararas pequenas. Quando chegam, têm cinco, seis quilos no máximo”. O peixe da foto foi pescado no rio Madeira, afluente do rio Solimões ou Amazonas. A pesca, com linha e anzol, é um desafio para os pescadores. Quando fisgado, o peixe arrasta barcos e canoas para as margens.

A pirarara é um dos peixes grandes da Amazônia, podendo chegar a 1,50 e a atingir mais de 50 quilos, exatamente como o pescado pelo primo de Gilberto. A espécie é nativa da região Norte, com incidência nas bacias dos rios Araguaia, Tocantins e Amazonas.

O peixe de água doce é onívoro, comendo inclusive peixes menores. A espécie vive no fundo dos rios e tem hábitos noturnos, ocupando também várzeas e igarapés e chegando a alcançar as cabeceiras do rio Amazonas. E o que foi feito do peixe pescado pelo primo de Gilberto? “Ele só pode ter comido. O filé de pirarara é muito apreciado”. Haja filé.

Fonte: Revista Globo Rural
Esporteenoticia.com

Commentarios


Este Post Foi Útil:

0 votes, 0 avg. rating

wellington gomes - .

Share Button

Jornalista

Commentarios