videomonitoramento-opo-1

Videomonitoramento em Ouro Preto é anunciado em Audiência Pública, com tecnologia de identificação facial e de placas automotivas, em breve

Share Button

videomonitoramento-opo-1 Em Audiência Pública realizada no início da noite da última terça-feira (11) no auditório do Ministério Público da E. T. Ouro Preto do Oeste/RO, foi anunciada a tão sonhada implantação do videomonitoramento da cidade que vem patinando a mais de 4 anos, esbarrando em questões financeiras.

O evento convocado em caráter de urgência e quase de última hora, não houve a presença maciça da população, mas quem compareceu saiu otimista, dessa vez com a certeza da implantação do videomonitoramento que já era motivo de piada na cidade.

O projeto total do videomonitoramento é composto por 20 câmeras (com a central implantada na capacidade para suporta até 40 câmeras) todas elas de alta definição, o valor da implantação total está baseada no valor de aproximado 900 mil reais, mas para dar início, o projeto teve que sofrer algumas alterações como o desmembramento sugerido pelo o comandante da 3ª Cia da Polícia Militar de Ouro Preto, Capitão Elias (Edvaldo Elias) e apoiado pelo Poder Judiciário, através do juiz criminal, Rogério Montai e da promotoria com o Dr. Tiago Cadore.

Novo Projeto
O novo projeto prevê a implantação em três etapas, a fase inicial está prevista para conter seis câmeras de alta resolução, sendo todas com tecnologia de ponta, duas delas possibilitarão a identificação de placas de veículos furtados, as outras quatro, poderão identificar faces de pessoas procuradas ou foragidas, tudo em alta definição que ao identificar um suspeito emitirá um aviso sonoro ou de luzes, na central.

Com a modificação do projeto, a primeira fase será custeada pelo Poder Judiciário que já liberou uma quantia de aproximados 226 mil reais, mais 30 mil oriundos de uma motocicleta doada pela Maçonaria Acácia e a quantia de 100 mil reais que será destinado pela Câmara Municipal, através dos nove vereadores e ainda o projeto conta com outros valores ainda não contabilizados.

Durante a audiência foram recebidas outras doações, como: o empresário e sócio fundador da empresa Giganet, Marlon Samuel Gonçalves, doou a internet em fibra óptica e toda a fiação interligando as câmeras à central de operação, também, para facilitar as compras das aparelhagens necessárias à implantação do videomonitoramento, o proprietário detentor da franquia Inviolável de Ouro Preto (Odair Jose Simione), colocou sua empresa a disposição para efetuar as compras e repassar a preço de custo, com isso, ele garante, uma economia de no mínimo 30% sobre cada aparelho comprado.

Logísticas 
Conforme o projeto, as seis câmeras serão instaladas em breve, as duas que possuem a tecnologia de leitura óptica de placas veiculares serão instaladas na BR-364, as outras quatro câmeras que contêm leituras faciais, serão instaladas em locais estratégicos, como Ruas e ou Avenidas de muito movimento, saídas da cidade e locais de prováveis ações de bandidos.

O comandante da PM deixou claro que o videomonitoramento não vai acabar com a criminalidade em Ouro Preto, mas irá diminuí-lo significativamente inibindo a ação da bandidagem, “se o marginal souber que na cidade existe monitoramento, com certeza pensará duas vezes antes de vir para cá praticar crimes, esse sistema além de ajudar a Polícia Militar, vai também propiciar as investigações por parte da Polícia Civil”.

No fim do evento foi dada a palavra aos participantes para perguntas ou sugestões, o Esporteenoticia.com sugeriu que fosse disponibilizada uma conta para que população pudessem também contribuir através de doações, bem como, promover campanhas para serem divulgadas em toda a rede de comunicação da cidade.

A mesa da Audiência Pública foi formada pelo promotor de Justiça, Tiago Cadore; comandante da 3ª Cia da Polícia Militar, Edvaldo Elias; presidente da Câmara Municipal, vereador J. Rabelo (PTB); o presidente do Conselho Comunitário de Segurança (CONSEG), Valdir Teixeira e com presidente da Associação Comercial e Industrial de Ouro Preto (ACIOP), Joel José da Silva, ainda, vários outros participaram ativamente na plateia, como: componentes de associações, conselhos, vereadores, empresários e populares.

 

Por: Wellington Gomes
Esporteenoticia.com

 

Commentarios


Este Post Foi Útil:

0 votes, 0 avg. rating

wellington gomes - .

Share Button

Jornalista

Commentarios