terça-feira, junho 4, 2024
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
InícioColunistasAtenção: aumenta violência nas escolas ouropretenses e gera preocupação, insegurança e as...

Atenção: aumenta violência nas escolas ouropretenses e gera preocupação, insegurança e as ocorrências policiais

A vulnerabilidade na segurança das escolas públicas de Rondônia (com exceção das escolas militarizadas) é um fato preocupante, e até o momento apenas se ouvem muitas falácias por parte das autoridades competentes. Um exemplo desse descaso ocorreu nos últimos dias, quando a Polícia Militar de Ouro Preto do Oeste foi acionada para averiguar a falta de segurança em escolas públicas do município, especialmente as unidades de responsabilidade do governo do Estado (com exceção da Escola Militarizada Tirantes, antiga 28 de Novembro).

O primeiro fato foi constatado na Escola Estadual Aurélio Buarque de Holanda, localizada no bairro Jardim Aeroporto I. Segundo relato da direção da unidade escolar, um aluno menor de 13 anos portava um canivete, e ficou apurado que sua intenção era golpear um colega de sala de aula por motivos fúteis. A PM foi acionada e compareceu ao local, identificando os envolvidos e apreendendo o objeto cortante, que foi entregue às autoridades policiais na Unisp para as medidas cabíveis.

O segundo fato ocorreu na Escola Estadual Joaquim de Lima Avelino, localizada no centro da cidade. A direção da escola relatou aos PMs que um aluno menor de 17 anos portava uma arma, provavelmente de fogo, em sua mochila dentro da sala de aula. Identificado o aluno, os PMs realizaram uma revista na mochila e localizaram um simulacro de pistola na cor preta, com um carregador, que segundo o menor, era carregado com bolinhas plásticas.

Diante dos fatos, como não havia meio de entrar em contato com os genitores do menor, foi feito contato com o Conselho Tutelar. O menor foi conduzido até a UNISP e entregue aos cuidados do Conselho Tutelar e ao policial civil de plantão, e o simulacro foi apreendido e entregue à UNISP. O menor relatou aos PMs que teria comprado o simulacro naquele dia, pagando cem reais. Segundo ele, o vendedor do simulacro esteve na frente da escola para vender o objeto ao menor.

A reportagem apurou que nos últimos dias foram verificados seis outros casos semelhantes nas escolas públicas estaduais de Ouro Preto do Oeste, o que reforça o descaso das autoridades com um problema que se torna cada vez maior. E caso não seja feito algo concreto e não apenas falácias, corre-se o risco de ocorrer situações iguais ou piores do que a que ocorreu em uma creche no Estado de Santa Catarina.

A reportagem entrou em contato com o tenente-coronel PM Henrique Barbosa, que faz parte da cúpula da Segurança Pública do Estado, e o mesmo, bastante atencioso, disse que, em caráter de urgência, determinaria ao comando local da PM em Ouro Preto do Oeste que realizasse uma ronda ostensiva em todas as escolas públicas no âmbito municipal e estadual, além de reativar a patrulha escolar.

O coronel Henrique falou em nome do governo do Estado, na pessoa do governador Marcos Rocha e do secretário de Segurança Pública de Rondônia, o tenente-coronel BM Felipe Vital. Ele pediu à população que ajude os órgãos de segurança denunciando qualquer anormalidade através do telefone 190 e garantiu que as medidas necessárias serão adotadas imediatamente, a fim de trazer paz e segurança aos moradores.

 


Por:
Alexandre Araujo/OuropretoOnline
Esporteenoticia.com

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular