segunda-feira, dezembro 4, 2023
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
InícioEconomiaEm Rondônia; diesel continua mais caro que a gasolina pela 2ª semana...

Em Rondônia; diesel continua mais caro que a gasolina pela 2ª semana seguida, está sendo vendido em média de R$ 7,85, enquanto a gasolina, por R$6,57

Pela segunda semana seguida o litro do diesel permanece mais caro do que a gasolina nos postos de Rondônia. A nível estadual, o novo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aponta que neste mês de julho o diesel está custando R$ 7,85 em Rondônia, enquanto a gasolina é vendida por R$ 6,57, em média.

No fim de junho, o governo de Rondônia aprovou reduzir a alíquota de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre a gasolina – de 26% para 17,5%.

No caso do diesel, o estado já tinha concedido anteriormente uma redução de 25% para 17% sobre o imposto. Por conta disso, o preço do diesel não reduziu em Rondônia nestas duas últimas semanas.

Preço médio nas cidades

Em uma pesquisa feita em cidades do estado de 3 e 9 de julho, Vilhena tem atualmente o litro mais caro no valor médio.

Ji-Paraná aparece em segundo lugar no ranking de diesel mais caro, entre as cidades pesquisadas (veja abaixo).

Valor médio do diesel nas cidades de Rondônia

Cidade Valor do litro
Ariquemes R$ 7,72
Cacoal R$ 7,78
Ji-Paraná R$ 7,94
Pimenta Bueno R$ 7,90
Porto Velho R$ 7,80
Vilhena R$ 7,99

Diesel em disparada

Desde o início do ano, segundo a ANP, o diesel ficou 34% mais caro nos postos de Rondônia (em relação ao preço médio mensal).

Em janeiro, o litro do combustível custava R$ 5,85, em média, e neste mês de julho está em R$ 7,85.

Preço do diesel em Rondônia em 2022
Veja o valor médio, mês a mês, no estado.
5,855,855,945,946,496,496,876,877,177,177,477,477,857,85DieselJaneiroFevereiroMarçoAbrilMaioJunhoJulho5,566,577,58
Fonte: ANP

A disparada dos preços dos combustíveis ocorre em meio à forte alta nos preços internacionais do petróleo após a Rússia ter invadido a Ucrânia, impactados pela oferta limitada frente a demanda mundial por energia.

Desde 2016, a Petrobras adotou o chamado PPI (Preço de Paridade de Importação), após anos praticando preços controlados, sobretudo no governo Dilma Rousseff. O controle de preços era uma forma de mitigar a inflação, mas causou grandes prejuízos à petroleira.

Pela política de preços atual, os preços cobrados nas refinarias se orientam pelas flutuações do preço do barril de petróleo no mercado internacional e do câmbio.

Composição dos preços dos combustíveis — Foto: Economia g1

Composição dos preços dos combustíveis — Foto: Economia g1

 

Por: g1 RO
Esporteenoticia.com

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments