terça-feira, junho 4, 2024
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
InícioColunistasEmpregos: Governo federal anuncia megapacote de concursos com 8,5 mil vagas em...

Empregos: Governo federal anuncia megapacote de concursos com 8,5 mil vagas em 15 órgãos, para aqueles que almejam vagas em concursos públicos

Para aqueles que buscam pela tão almejada vaga de concurso no setor público, este é um ano promissor. Isso porque a União deve anunciar, nos próximos dias, o primeiro pacote de concursos públicos federais, com expectativa de pelo menos 8,5 mil vagas em 15 órgãos.
A ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck, trabalha para autorizar os certames. Outros dois blocos devem ser disponibilizados até o fim de 2023.

O primeiro concurso público do primeiro ano do governo Lula foi autorizado em 10 de abril, com 814 vagas para o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Os cargos são para analista em ciência e tecnologia, pesquisador e tecnologista e exigem nível superior.

O salário é de até R$ 16.798,48. O edital deverá ser publicado em até seis meses. O concurso é o primeiro a ser realizado pela pasta desde 2012.

Conforme o Orçamento Federal de 2023, encaminhado no governo passado e aprovado em dezembro de 2022 pelo Congresso Nacional, a previsão é de que sejam abertas 58.867 vagas para provimento e criação, sendo 47.834 para o Poder Executivo, 6.522 para o Judiciário, 520 para o Legislativo, 240 para o Ministério Público da União e 88 para a Defensoria Pública da União.

Segundo Dweck, órgãos com maior déficit de pessoal serão priorizados. “Várias áreas estão com dificuldade. Foi um período de muito desmonte, praticamente sem nenhum concurso”, disse a ministra da Gestão em entrevista à Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Os cargos serão para os níveis médio e superior, com salários de até R$ 23.563,79. As vagas devem ser espalhadas pelo Brasil, com oportunidades para o Distrito Federal e outros estados.

O anúncio foi feito em evento dos 100 primeiros dias do governo Lula. A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, também aproveitou a ocasião para confirmar a realização de concurso público para o Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e  Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). “Vamos convocar aqueles que fizeram concurso público e estavam na reserva, de forma emergencial. Isso é um grande reforço para essa área que foi completamente exaurida”, disse a Marina Silva em entrevista à emissora CNN.

Durante o evento, o presidente Lula enfatizou a necessidade da contratação para a área do meio ambiente. “A Marina Silva está em uma fase de montar o que foi desmontado. Desde contratar gente até equipamento para que possamos voltar a ter um padrão de fiscalização que tínhamos há dez anos”, apontou.

A ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, também confirmou a realização de concursos públicos. De acordo com ela, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e a Receita Federal serão órgãos contemplados pelo pacote a ser anunciado por Dweck. O anúncio da ministra do Planejamento foi feito durante uma aula magna no câmpus de Araraquara da Unifesp. “Vai ter concurso para o IBGE, concurso para o Ipea, concurso para auditores, concurso para a Receita”, afirmou.

Tebet afirmou, ainda, que a autorização dos concursos federais ocorrerá em duas fases, mas não confirmou quais órgãos serão contemplados no primeiro grupo. “Não sei quem fica na primeira leva ou na segunda leva, mas já tem uma lista ali.” Na ocasião, a ministra reforçou que o tema está em estágio avançado e que detalhes devem ser divulgados em breve por Dweck.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

  • Vagas: 2.503
  • Cargo: Técnico, analista e pesquisador
  • Escolaridade: médio e superior
  • Salário: não definido

Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama)

  • Vagas: 2.408
  • Cargo: Analista administrativo e analista ambiental
  • Escolaridade: superior
  • Salário: não informado

Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai)

  • Vagas: 1.043
  • Cargo: diversos
  • Escolaridade: médio, técnico e superior
  • Salário: não informado

Receita Federal

  • Vagas: não informado
  • Cargo: não informado
  • Escolaridade: não informado
  • Salário: não informado

Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)

  • Vagas: não informado
  • Cargo: não informado
  • Escolaridade: não informado
  • Salário: não informado

Banco Central

  • Vagas: 245 vagas
  • Cargo: Técnico, analista e procurador
  • Escolaridade: médio e superior
  • Salário: até R$23,563,79

Polícia Federal

  • Vagas: 677 vagas
  • Cargo: Agente administrativo e outros
  • Escolaridade: médio
  • Salário: não definido

Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA)

  • Vagas: não informado
  • Cargo: não informado
  • Escolaridade: não informado
  • Salário: não informado

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)

  • Vagas: não informado
  • Cargo: não informado
  • Escolaridade: não informado
  • Salário: não informado

Ministério do Trabalho

  • Vagas: não informado
  • Cargo: Auditor-fiscal do trabalho
  • Escolaridade: superior
  • Salário: não informado

Comissão de Valores Mobiliários (CVM)

  • Vagas: 127
  • Cargo: Agente executivo, inspetor e analista
  • Escolaridade: médio e superior
  • Salário: não informado

Superintendência de Seguros Privados (Susep)

  • Vagas: 107
  • Cargo: Analista técnico
  • Escolaridade: superior
  • Salário: não informado

Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)

  • Vagas: 100
  • Cargo: Técnico administrativo, técnico em regulação, analista administrativo e especialista em regulação
  • Escolaridade: médio e superior
  • Salário: não informado

Agência Nacional do Petróleo (ANP)

  • Vagas: 199
  • Cargo: Técnico administrativo, técnico em regulação, analista administrativo e especialista em regulação
  • Escolaridade: médio e superior
  • Salário: não informado

Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT)

  • Vagas: 362
  • Cargo: Técnico administrativo, técnico em regulação, analista administrativo e especialista em regulação
  • Escolaridade: médio e superior
  • Salário: não informado

Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)

  • Vagas: 373
  • Cargo: Técnico administrativo, técnico em regulação, analista administrativo e especialista em regulação
  • Escolaridade: médio e superior
  • Salário: não informado

Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)

  • Vagas: 184
  • Cargo: Técnico administrativo, técnico em regulação, analista administrativo e especialista em regulação
  • Escolaridade: médio e superior
  • Salário: não informado

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)

  • Vagas: 126
  • Cargo: Técnico administrativo, técnico em regulação, analista administrativo e especialista em regulação
  • Escolaridade: médio e superior
  • Salário: não informado

Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (Ana)

  • Vagas: 109
  • Cargo: Técnico administrativo, analista administrativo e especialista
  • Escolaridade: médio e superior
  • Salário: não informado

Confira dicas para se sair bem em um concurso público

O professor de direito constitucional do Gran Cursos e juiz do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios, Aragonê Fernandes, 43 anos, afirma que a preparação para um concurso funciona como um tripé. “Primeiro, é preciso fazer uma leitura da lei seca, conhecer a legislação. Depois, absorver o conteúdo teórico e, por fim, passar pela parte prática, com a resolução de questões”, destaca.

O ideal é iniciar os estudos antes da publicação do edital. “Quando ainda não um edital, pode-se optar por resolver questões das bancas mais comuns de concursos públicos”, aconselha. Fernandes orienta que, ao definir uma rotina de estudos, é mais importante aproveitar o tempo disponível com constância do que determinar uma quantidade fixa de horas. “É possível se preparar com menos, contato que uma constância seja mantida”, frisa.

O especialista em concursos públicos da Estratégia Cursos, Victor Tanaka, diz que além do planejamento, o concurseiro precisa ter consciência que o processo é gradual. “A preparação deve ser de médio a longo prazo. Não se deve pensar que vamos estudar hoje e passar na semana que vem.”

A professora da rede pública de ensino Suelen Gonçalves dos Anjos, 39, estuda para concurso público há nove meses. Aprovada em 1º lugar no concurso Universidade do Distrito Federal (UnDF), a professora prestou outros dois concursos e participará, hoje, de seu quarto concurso, dessa vez em âmbito federal. “Geralmente estudo quatro horas por dia, quando não estou trabalhando. Para conseguir a aprovação, além de estudar a teoria e a prática, é preciso disciplina, constância e paciência, porque a você vai errar muito e reprovar ao longo do caminho”, afirma.

Suelen se prepara por meio do cursinho Gran Cursos e conta que estuda também técnicas de preparação para se sair bem. “Como você lida com os erros é que faz a diferença. Ter estabilidade mental é fundamental”, reforça. A professora diz se sentir preparada e confiante para a prova. “O fato de ter uma certa familiaridade com concurso e ter um emprego me deixa mais confiante”, conclui.

 

Por: Secretaria Geral/Asmetro
Crédito: Diogo Albuquerque, estagiário sob a supervisão de Ana Sá /Correio Braziliense
Esporteenoticia.com

 

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular