domingo, fevereiro 25, 2024
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
InícioColunistasInvestigada por lavagem de dinheiro e corrupção, Câmara de Vereadores de Ji-Paraná/RO...

Investigada por lavagem de dinheiro e corrupção, Câmara de Vereadores de Ji-Paraná/RO se pronuncia; PC fez buscas nas residências dos investigados e na sede da Câmara

A Câmara de Vereadores de Ji-Paraná (RO) se pronunciou nesta sexta-feira (27), após a deflagração da Operação Arauto. A Casa de Leis disse que continuará contribuindo com as autoridades policiais e que repudia toda e qualquer ação que vá contra os princípios constitucionais da República.

A operação investiga um grupo criminoso suspeito de corrupção, extorsão, tráfico de influência e lavagem de dinheiro. Foram cumpridos quatro mandados de prisões temporárias, seis de busca e apreensão — nas casas dos investigados e na sede da Câmara de Vereadores de Ji-Paraná — além de quatro afastamentos cautelares da função pública.

Segundo a Câmara “a origem da operação está ligada a ação de pessoas que não tem ligação com a Casa de Leis, tanto que as prisões preventivas são de pessoas sem vínculo com a Câmara Municipal”.

No entanto, conforme informações repassadas pela Polícia Civil, entre os investigados estão sim dois vereadores e servidores públicos municipais de Ji-Paraná.

“O grupo atuava em verdadeiro contrabando legislativo, visando articular a aprovação de projeto de lei municipal com a finalidade de pagamento de precatórios. Em contraprestação, partes dos valores de honorários dos advogados seriam repassados aos investigados e vereadores envolvidos”, informou a Polícia Civil.

Já a Câmara de Vereadores declarou que a citação de nomes de vereadores pelos investigados, “não pode, por si só e a grosso modo, ser interpretada como prova lícita” e que até o momento houveram indicações que “algum vereador seria beneficiado por dinheiro proveniente das ações, ora investigadas”.

Confira a íntegra da nota da Câmara de Vereadores
Sobre a Operação Arauto, desencadeada na manhã desta sexta-feira (27) pela Polícia Civil de Rondônia, a Câmara de Vereadores de Ji-Paraná esclarece que trata-se de busca e apreensão de bens, já cumprida, e que teve ampla colaboração da Procuradoria do Departamento Legislativo da Casa de Leis.

Esclarece ainda que a origem da Operação está ligada a ação de pessoas que não tem ligação com esta Casa de Leis, tanto que as prisões preventivas são de pessoas sem vínculo com a Câmara Municipal.

A citação de nomes de vereadores pelos investigados, como está escancarado nos autos do processo judicial, “não pode, por si só e a grosso modo, ser interpretada como prova lícita” e em nenhum momento há citação por parte dos envolvidos que algum vereador seria beneficiado por dinheiro proveniente das ações, ora investigadas.

Por fim, a Câmara de Vereadores de Ji-Paraná esclarece que continuará contribuindo com as autoridades e que mantém sua transparência ampla, repudiando toda e qualquer ação que vá contra os princípios constitucionais da República.
Confira a íntegra da nota da Polícia Civil
A Polícia Civil do Estado de Rondônia, através da 2ª Delegacia de Repressão ao Crime Organizado de Cacoal, deflagrou na manhã de hoje, 27 de janeiro de 2023, a Operação denominada Arauto.

A operação visa desarticular um grupo criminoso atuante na cidade de Ji-Paraná/RO, cuja principal finalidade era se beneficiar do dinheiro pertencente ao erário público, mediante a prática dos crimes de corrupção ativa, passiva, extorsão, tráfico de influência e lavagem de dinheiro.

Segundo as investigações, o grupo atuava em verdadeiro contrabando legislativo, visando articular a aprovação de projeto de lei municipal com a finalidade de pagamento de precatórios. Em contraprestação, partes dos valores de honorários e sucumbência dos advogados das ações seriam repassados aos investigados e vereadores envolvidos.

A operação visa ainda proteger e garantir os direitos dos advogados previstos na Lei n. 8.906/94, bem como dos servidores municipais.

Foram cumpridos, ao todo, 14 medidas cautelares, dentre elas: 04 prisões temporárias, 06 mandados de busca e apreensão e 04 afastamentos cautelares da função pública.

Dentre os investigados, estão servidores públicos municipais de Ji-Paraná/RO e dois vereadores do referido município. Dentre os locais de busca, além da residência dos investigados, a sede da Câmara de Vereadores de Ji-Paraná foi alvo de medidas.

Segundo o Delegado-Geral de Polícia Civil Samir Fouad Abboud: “Essa é mais uma ação da Polícia Civil do Estado de Rondônia no combate ao crime organizado com ênfase em crimes contra a administração pública. Além disso, visa resguardar os direitos e prerrogativas dos advogados. A Polícia Civil, por meio da DRACO, continuará trabalhando a fim de garantir a proteção ao patrimônio público e da nossa sociedade”.

 


Por:
G1/RO
Esporteenoticia.com

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments