quarta-feira, junho 5, 2024
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
InícioColunistasMOTOCLUBISMO fomenta economia e turismo em Rondônia, com movimentação de motos diferentes...

MOTOCLUBISMO fomenta economia e turismo em Rondônia, com movimentação de motos diferentes e motociclistas vestidos com seus coletes de couro

Uma grande movimentação de motos no centro de Cacoal chamou a atenção da população no último sábado, dia 01/06. Dezenas de motociclistas, vestidos com seus coletes de couro e suas motos diferentes, foram acompanhados pela escolta da Equipe de Batedores do Detran em uma motociata que marcou um evento realizado na Capital do Café durante três dias.

O passeio saiu do local do encontro de motociclistas e percorreu as principais ruas e avenidas da cidade. Esta foi uma das atividades realizadas no Arcanjos Moto Fest, um evento realizado pelo grupo de motociclistas denominado Arcanjos do Norte, que tem sede em Cacoal.

   

De acordo com Renan Freiras, Vice-presidente dos Arcanjos do Norte, o evento existe desde 2017 e sempre reúne centenas de pessoas que amam as motos, sendo a maioria ligado a clubes de motociclistas. “Todos os anos fazemos o evento e temos a presença de muitos motoclubistas em nossa cidade. Com isso movimentamos o turismo e a economia local”, afirmou Freiras. O evento de Cacoal tem caráter filantrópico e a renda será revertida para ações sociais do grupo organizador assim como para ajudar famílias vitimas das enchentes no Rio Grande do Sul.

Em outros municípios de Rondônia existem eventos semelhantes ao que aconteceu em Cacoal. A exemplo disso, no mês de julho deste ano, nos dias 26 e 27 de julho, o palco para a festa do motoclubismo será a cidade de Jaru onde os Rider’s do Norte MG irão fazer um evento para receber os motociclistas de diversos locais.

De acordo com Edvaldo Ferreira de Souza, 52 anos, conhecido no meio dos motociclistas como “Dadá”, o motoclubismo é um ato de doação à irmandade formada pelos inúmeros clubes que compõe esta cena. “Acredito que cada clube tem seu objetivo, mas todos tem afinado que temos de colaborar com o crescimento e evolução da cena do motoclubismo. Um dos motivos de fazer eventos é justamente para fortalecer os grupos e mobilizar em prol de algo. Por isso os eventos reúnem a irmandade, trocam experiência e fortalece o próprio motoclubismo. Assim se tem maior credibilidade não só dentro dos clubes como também na cidade onde se faz o evento pois sempre tem o lado solidário e colaborativo que faz de cada evento algo importante pra nós e para a sociedade”, disse Dadá, presidente dos Rider’s do Norte Moto Grupo.

   

Banda da PMRO foi um dos destaques do Encontro do último final de semana
ECONOMIA

Um ponto importante é a contribuição com a Economia local que recebe os eventos. Com a chegada de centenas de motociclistas na cidade os hotéis, locais turísticos, restaurantes e outros comércios acabam ganhando novos clientes. “Em 2023 fizemos um evento em Seringueiras e 15 dias antes da data todos os hotéis já não tinham mais vaga. E isso foi incomum na cidade”, disse Renan Freitas, vice-presidente dos Arcanjos do Norte.

Cada evento reúne pessoas de muitos lugares. Uma das motivações dos motoclubistas é conhecer locais novos e terem um bom trajeto a percorrer. Então o turismo está unido a este segmento que envolve a paixão pela motocicleta e a vida nas estradas.

   

TURISMO

A definição de Turismo pode mostrar como o motoclubismo é importante para a economia local. Turismo é um fenômeno social, que consiste no deslocamento voluntário e temporário de indivíduos ou grupos de pessoas que, fundamentalmente por motivos de recreação, descanso, cultura ou saúde, saem do seu local de residência habitual para outro, no qual não exercem nenhuma atividade lucrativa nem remunerada no local de destino. Com isso conseguem usufruir de vários fatores que tornam o destino escolhido em um importante artigo na memória deste indivíduo.

Portanto, para o motoclubismo, as viagens são valiosas pois se tem na essência do motociclista a aventura de conhecer e vivenciar a sensação do estranhamento, que é o vislumbre das pequenas experiências vivenciadas nas viagens.

Ao chegar em um evento de motoclubismo os viajantes contribuem com o comércio local pois consomem dentro do ambiente e tudo o que é oferecido no encontro é comprado na cidade. Os motociclistas também frequentam bares, lanchonetes, hotéis e locais turísticos da cidade durante sua estadia no município. Com isso milhares de Reais são inseridos na economia local através do turismo.

   

EVOLUÇÃO

Em 2021 surgiu a AMORON, Associação dos Motociclistas do Estado de Rondônia, e sua intenção é de mobilizar o crescimento dos clubes além de auxiliar os motociclistas independente do clube a que ele pertença. “Vimos a importância de aglutinar os clubes, não sob uma bandeira mas sim sob um mesmo ideal. Com isso começamos a criar um vínculo maior com todos os clubes existentes e assim fortalecendo para que todos tenham o mesmo caminhar”, disse Amarildo Santos, presidente da AMORON.

O cenário do motociclismo em Rondônia passou por um período conturbado nos últimos anos principalmente com a pandemia. Muitos clubes, devido as normas restritas para as viagens, desanimaram e seus membros saíram ou simplesmente houve o desaparecimento do clube. Entretanto houveram novidades que começaram a animar o segmento. “Já vemos hoje que o movimento cresceu e voltaram as festas. Vimos o surgimento de novos motoclubes e motogrupos e isso não é ruim pois sabemos que isso motiva que mais pessoas façam parte e assim tenhamos um número maior de pessoas interessadas no motoclubismo”, afirmou Amarildo Santos

   

DE NORTE A SUL

Somente no trajeto da BR-364 existem muitos clubes em diversas cidades que realizam os eventos de motoclubistas. Na entrada do Estado de Rondônia, Vilhena, um grupo chamado Aguias da Amazônia Moto Clube vem fazendo eventos nos mesmo moldes dos demais clubes, respeitando a tradição dos motociclistas.

De acordo com Elilson Fabiano Pereira, 41 anos, presidente dos Aguias e conhecido no meio do motoclubismo como “Doce”, os eventos são importantes tanto para a cidade como para o clube.

De acordo com as tradições do motoclubismo o ato de fazer um evento é uma forma de acolher os membros e de fomentar o segmento. A maioria dos clubes ainda inserem a solidariedade social como motivador pois os clubes fazem serviços sociais e auxiliam em projetos filantrópicos. “Iniciamos o clube em 2018 e o nosso intuito é cultivar a cultura do motoclubismo e mostrar para a sociedade que nossos eventos não tem bagunça e sim algo saudável para os membros. Vilhena ficou 8 anos sem eventos e agora estamos mobilizando esta tradição aqui”, disse Elilson Fabiano.

Assim como os demais presidentes de clubes, Doce também acredita que os eventos fomentam a cidade que está recebendo o evento. “Penso que com nossos eventos estamos mobilizando a economia local além de fomentar o turismo. Isso é um fato”, afirmou ele. Em Guajará Mirim, cidade localizada na divisa do estado de Rondônia com o Acre, a movimentação de eventos também é uma realidade. O Ferrovia Moto Clube, um dos mais novos clubes do Estado, foi criado em janeiro de 2023 e já fez seu primeiro evento na cidade de Guajará Mirim.

   

“Motociclismo é família, então pensamos na irmandade e queremos receber esta irmandade em nossa cidade. Com isso fomentamos a economia local, temos a oportunidade de rever os amigos e de contribuir com o motociclismo além de proporcionar um ambiente saudável para o convívio desta família”, comentou Capixaba, presidente do Ferrovia Moto Clube e complementou: “No último evento que fizemos colocamos mais de 1.200 pessoas dentro de Guajará Mirim. Hoteis ficaram lotados neste período. Aqui tivemos pessoas de diversos estados.”

Em cada evento os valores diretos e indiretos resultantes variam mas todos trazem significativos pontos positivos para as cidades que sediam os encontros.

 

Por: Marcelo Nery /TribunaPopular
Esporteenoticia.com

 

 

 

 

   

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular